Partyou

“Foi o meu primeiro investimento”

No dia 21 de janeiro de 2019, nós arrecadamos R$ 300 mil reais em menos de seis horas pela plataforma do Kria! Foi o recorde brasileiro em equity crowdfunding.

Fechar em menos de 6 horas me deixou um pouco surpreso. A gente não imaginava uma velocidade tão grande de captação. Tinha gente que falava: ‘acho que não vai dar tempo de entrar’, ‘ ah, eu consigo fazer a reserva só à noite’ e a gente respondia que achava que não ia dar tempo… Isso foi surpreendente até pra gente. Mas não tem como não falar que não foi bom.” — Otávio Dutra, CEO e cofundador da Partyou

Mas o mais importante, pra nós, foi ver a participação de nossos clientes, os estudantes, embarcando nessa com a gente. Toda a campanha foi pensada para que universitários pudessem ter a primeira experiência com investimento e pudessem ter um pedacinho da empresa que eles ajudam a construir todos os dias. Por isso, também diminuímos o ticket mínimo para R$ 100, para que mais pessoas pudessem participar.

E, ao que tudo indica, a forma como fizemos essa campanha de captação foi diferente e vai deixar um legado.

“A Partyou elevou o nível do crowdfunding em nossa plataforma, com landing pages personalizadas para seu público jovem; linguagem irreverente através de hashtags, como #meupedacinho; e ainda o investimento mais acessível já oferecido no Kria, com aportes a partir de apenas R$100,00. A rodada da Partyou deve ser uma referência para toda empresa que deseja não apenas captar investimento, mas também usar o crowdfunding para potencializar efeito de rede em seu mercado, alinhando incentivos com seus primeiros e mais engajados clientes.” — Frederico Plass Rizzo, CEO do Kria

Ao todo, foram 139 investidores. Muitos deles estudantes ou recém-formados. Nós conversamos com alguns deles para saber o que os motivou a investir na Partyou e quais as suas expectativas. Veja abaixo o depoimento de cada um.

Marcus, estudante de engenharia e presidente da Atlética Gorila

Marcus é estudante de Engenharia na Anhembi Morumbi e presidente da Atlética Gorila, que desde o ano passado é nossa parceira.

“Desde o ano passado, vi muito valor no produto. Essa ideia de banco digital para universitário é sensacional. Achei a ideia genial e cada vez foi melhorando mais. Eu que participo do meio, como presidente de atlética, vejo como algo diferente, que vai evoluir muito. Quando surgiu a chance de poder investir, eu não tive dúvidas.”

“Minha expectativa é grande, principalmente por confiar muito no produto e acho que vai dar muito certo.” “Diminuir o ticket foi bem legal. Eu mesmo não tenho cultura de investir, nunca fui atrás e tenho interesse agora. Foi meu primeiro investimento em uma empresa. Foi bom pro universitário que tem uma renda mais baixa conseguir fazer isso também.”

Felipe Rocco, aluno de economia e membro do FEA Angels

“Conheci a Partyou por causa da faculdade. Desde a primeira compra que eu na atlética, desde o Kit Bixo, foi com a Partyou. Fui comprar uma samba-canção e era o mesmo site. Fui comprar o Interusp e também era. Aí minha irmã comprou o Engenharíadas e eu recebi o ingresso no meu e-mail.”

“Primeiro, eu achei muito legal essa parte colaborativa. E eu pensei: ‘car***, eu quero participar disso!’. Eu vou por meu dinheirinho pra poder participar disso. E agora que eu sinto que eu tenho um pedacinho da Partyou, eu quero que dê certo.”

“Por que, às vezes, tem coisas que incomodam a gente e não temos a possibilidade de falar com o banco. Saber que você pode ser escutado é muito bom. Eu realmente gostaria de ser consultado sobre alguma ideia que a Partyou tenha e me disponibilizar pra usar por uma semana, me usar como teste mesmo.”

“Eu nunca tinha investido em nada. Eu tenho amigos que começaram a estudar e agora colocam um pouco do dinheiro em algo, mais tradicional. Mas eu não via a possibilidade de que eu podia investir o meu dinheiro assim. A Partyou trouxe isso de uma forma simples.”

Gabriel Rotermund, aluno de economia da FEA-USP

 

“Conheci a Partyou enquanto era gestão da Atlética da minha faculdade e foi sempre uma empresa que nos apoiou muito.”

“Eu investi na Partyou porque me interesso por startups e queria entender melhor como funcionam essas rodadas de investimento e tudo mais.Além disso, apoiar uma startup de um ex-feano e ex-atleticano é bem válido! Achei bem legal a iniciativa!”

“Minhas expectativas são de que a Partyou continue crescendo e conquistando novos clientes.”

Guilherme Salam, ex-aluno da FEA-USP

“Conheci a Partyou através da AAAVC e do Otávio, pois sempre fui muito próximo das gestões e via a dor que eles passavam, e que a Partyou hoje ajuda a sanar. Vi a evolução da empresa através dos meus últimos anos de faculdade, e vejo que hoje já ajudam inclusive em jogos, que são eventos complexos de se organizar. Acho a ideia excelente e acredito que a empresa ainda vai ajudar a vida de muita gente no meio universitário daqui pra frente!”

“Sempre curti muito empreendedorismo, o que inclusive me levou a trabalhar em startups, e sempre pensei em investir em empresas novas quando tivesse mais recursos. Com a possibilidade de investir numa startup que eu já conheço e acredito por 100 reais, não hesitei.”

“Achei demais! Possibilita que várias pessoas que conhecem melhor a empresa mas não possuem muitos recursos possam investir, sejam elas clientes ou qualquer outro stakeholder da empresa. Por outro lado, acredito que é mais difícil conseguir um ‘smart money’ nesse modelo, o que também seria interessante para a empresa no momento de expansão inicial que se encontra.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *