Atléticas Entidades Esporte

Já é Jogos!

Sim, está chegando o tão aguardado momento. Aquele que todo universitário está contando os dias pra acontecer. Aquele que o time inteiro se preparou para jogar. Aquele que a bateria ensaiou o ano todo pra tocar. Os pedidos de empréstimo de barraca só aumentam e os ingressos começam a ser vendidos,  junto com canecas, camisetas e moletons que levam o mascote, o nome e as cores da faculdade. Abram alas para OS JOGOS UNIVERSITÁRIOS.

O esporte é o carro-chefe. Atletas e atléticas suam a camisa pra garantir que tudo funcione bem na competição. Mas quem não joga também aproveita o feriado de Corpus Christi para ir ao inter e interagir pelo menos com umas dessas três coisas:

1 – “Aí eu bebo, aí eu bebo, bebo pra carai”

Onde mais você vai ver tanta gente legal concentrada no mesmo espaço com cerveja open bar? É o momento pra você desafogar o estresse do semestre, conhecer gente nova, aprofundar as amizades – coloridas ou não -, dançar até não poder mais, aprender a montar uma barraca, dormir quatro ou menos horas por dia (e acordar em outra barraca).

E quem disse que quem bebe o dia inteiro não joga?  Além do bom e velho baralho, você pode fazer uma competição alternativa com muito, muito pouco. Basta uma mesa, copos e uma bolinha de ping pong. Depois, é só chamar um parça pra formar uma dupla e pegar umas tantas cervejas no cooler – que, aliás, está com breja já no fim. Enquanto você procura alguém da Atlética – já pilhado o bastante resolvendo o problema do busão que está demorando pra chegar – uma outra dupla se forma e começa a jogar. Mas está tudo bem. Você tem o dia todo pra ficar bom ou boa nesse negócio de Beer Pong. Se vencer, ótimo. Se não, ótimo também, porque o prêmio a cada derrota é virar outro copo de cerveja. Quer vida melhor que essa?

2 – “A torcida vibra, canta e se agita!”

São poucos os momentos que você pode sentir amor pela sua faculdade, especialmente quando o feriado é perto da época de provas e você já está sentindo aquele professor querendo ferrar a turma toda. Então, aproveita que são seus amigos na quadra e estravaza todos esses sentimentos.

Nadadora chegou em primeiro e a torcida toda se agita. Goleiro tomou uma bola? Bora animar a equipe e gritar ainda mais. Cesta de três pontos e a galera vai a loucura! Um ponto de saque no jogo da final que estava no quinto set e todo mundo invade a quadra cantando! E que tal mudar aquele hino machista e homofóbico que é cantado a décadas? A hora é agora. Os Jogos Universitários nunca foram tão prafrentex <3

3 – “E vai jogando pro lado de lá! E vai tocando do lado de cá!”

Uma coisa é uma bola rolando, um time jogando  e um juiz apitando. Outra coisa é uma bola rolando, um time jogando, um juiz apitando e a bateria tocando e a torcida G R I T A N D O! A energia muda, a quadra vira uma arena e a coisa toda simplesmente acontece. Sem a bateria acordando todo o alojas pra ver o primeiro jogo do dia, sem o bumbo dando o ritmo, sem as caixas e atabaques trazendo o samba, sem as mãos agitadas e charmosas do tamborim, o inter não é o mesmo.

O coração de qualquer torcida, a bateria é feita por pessoas que decidiram que durante a sua faculdade seriam torcedores “profissionais” e fazem a diferença dentro e fora de quadra.

Para além da piscina, da quadra ou do campo, há muito o que fazer no inter. Seja na cidade logo ao lado ou na pqp de outro estado, essa vai ser uma das melhores viagens da sua vida, sendo atleta ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *