Entidades Gestão Financeira

Planejamento financeiro das entidades estudantis: Dicas para uma boa gestão!

Não importa se a sua atividade principal é o esporte, projetos voluntários, acadêmicos ou o que quer que seja, o planejamento financeiro das entidades estudantis é a base para conseguir desenvolver um bom trabalho. Por isso, a Partyou planejou uma série de conteúdos que podem ajudar você e sua equipe a evoluírem ainda mais esse quesito.

Primeiramente, vamos começar nos alinhando sobre o que é esse planejamento financeiro das entidades estudantis! 

O que é o Planejamento financeiro das entidades estudantis?

Quando falamos de planejamento financeiro, estamos trazendo uma visão mais administrativa da coisa, e mesmo que sua entidade não possua muita experiência com isso, essa é uma necessidade geral, que precisa ser desenvolvida. 

Para começar, o ideal é que você tenha uma pessoa responsável pelo dinheiro. Seja um cargo financeiro ou um cargo de tesouraria, isso é só uma variação do nome, o que realmente importa, é ter alguém que esteja a maior parte do tempo preocupado com essa questão!

  A partir do momento que essa pessoa foi nomeada, agora vamos pensar nas principais funções que ela exercerá ao longo da gestão e também o que a própria entidade deve exigir. Em outras palavras, estamos falando literalmente do Planejamento. 

Planejamento financeiro das entidades estudantis: Mão na Massa

planejamento financeiro

  • Organização de Informações e Dados

Nós não citamos anteriormente, mas é sempre válido deixar claro! A pessoa responsável pelo financeiro já começa com a missão de “arrumar a casinha e deixar tudo em ordem!” Planilhas em excel, salvas na nuvem para evitar qualquer perda que seja. Quanto mais informações forem melhor organizadas, maior é a chance de assumir um controle maior! 

  • Planejamento Financeiro anual

Para começar uma boa gestão financeira, tudo parte de antecedência. O ideal é que a sua entidade tenha uma primeira reunião de planejamento anual assim que uma nova gestão assume seu posto. Nesse momento, todos devem tentar prever o máximo de gastos e possíveis entradas mês a mês no calendário da Entidade. 

  • Definir os gastos fixos e prever os possíveis variáveis

Ainda dentro do Planejamento Anual, é muito importante que a pessoa responsável pelo dinheiro já elenque todos os gastos fixos mensais e tente prever o máximo possível dos custos variáveis. Com isso toda a entidade saberá quais meses terá que arrecadar um montante maior para suprir seus gastos. 

  • Parecer Financeiro 

Esse tópico é delicado. Nós sabemos que algumas entidades prezam por sigilo do seu caixa e preferem que essas informações não sejam divulgadas. Porém, nós acreditamos que pelo menos toda a diretoria precisa ser atualizada semanalmente da situação financeira. Vocês devem juntos evitar um cenário negativo. E se você tiver alta confiança em todos os membros, apresente esse parecer para todos em reuniões gerais. Dessa forma, todos se unem para manter a saúde financeira da entidade.

  • Definir metas de arrecadação das áreas

Após definir os custos fixos e variáveis e apresentar o parecer financeiro, será possível estipular metas de arrecadação dos departamentos! Por exemplo, foi passado para todos que o mês de novembro tem uma previsão de gastos de 100,00, mas a entidade só tem 10,00 em caixa. O que será feito? Uma festa para tentar arrecadar todo o valor? Uma festa e um produto novo? Rifas? O importante aqui é dividir um valor ideal que cada área pode tentar agregar! 

Planejamento financeiro das entidades estudantis: Saúde Financeira!

saúde financeira

Caso você ainda não conheça esse termo, saúde financeira é algo que vale pra geral, e não só para instituições e entidades. É simplesmente buscar o equilíbrio entre as despesas e as entradas. Nós sabemos muito bem que isso é um desafio imenso para as entidades estudantis, por isso, estamos trazendo esse tópico! 

Tenha calma! São infinitos fatores e variáveis que interferem na saúde financeira, mas o principal é o que estamos falando até agora: Planejamento! 

É importante falar sobre isso, porque é comum encontrar entidades que possuem dívidas, dificuldade em se tornarem “financeiramente saudáveis” ou até mesmo arrecadar o mínimo necessário para girar seu ano. Cientes disso, queremos te aconselhar que não é de uma hora para outra que tudo se estabiliza. 

Quanto maior for o planejamento, com constantes atualizações, acompanhamento, e principalmente, passado de geração em geração, maior se torna também o domínio sobre o dinheiro, os gastos e o conhecimento financeiro da própria entidade. 

Priorize os objetivos da entidade! 

Com toda a certeza do mundo, vocês possuem infinitos objetivos para alcançar. Porém, a saúde financeira conquista através de muito planejamento, deve ser uma prioridade de todas as áreas, envolvendo todas as pessoas. 

E por mais que pareça óbvio para alguns, vamos justificar esse pensamento. É impossível você alcançar objetivos se antes disso não possui um caixa positivo. Se você assumiu uma gestão que possui dívidas antigas, sua primeira missão é entregar o saldo final zerado, no mínimo. Se conseguir entregar positivo, mais do que excelente! Porém, tenha sempre em mente que tudo isso pode levar tempo, e se a sua gestão está preocupada com isso, já é um perfeito primeiro passo! 

Passe o planejamento financeiro adiante! 

Lembra daquele comercial da TV “generosidade – passe essa ideia adiante”? Faça isso com o planejamento financeiro da sua entidade, também! Nós já citamos esse ponto anteriormente, mas vamos citar novamente para que você não esqueça! 

Não adianta a entidade oscilar entre altos e baixos. Ano negativo, ano positivo, ano negativo, ano positivo. Isso dificulta ainda mais o crescimento de outros pontos, e a própria realização de objetivos maiores. 

Por isso, é fundamental sempre manter o mínimo de padrão do planejamento, e claro, sempre evoluir! Busque treinamentos para as pessoas que cuidam do financeiro, prepare essas pessoas para que elas tenham confiança em assumir um desafio que exige bastante dedicação! 

Assim como dissemos no começo deste artigo, estamos preparando uma série de conteúdos para discutir o assunto financeiro. Essa primeira reflexão veio apenas para plantar a sementinha do Planejamento Financeiro, por isso, fique com a gente e acompanhe nossas mídias, porque em breve vamos aprofundar cada vez mais nas práticas de gestão financeira. 

Sabemos que o caminho é longo e muito trabalhoso, por isso, a Partyou está aqui! Juntos, vamos encarar todos os desafios! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *