Atléticas Entidades Gestão de Pessoas

Processo de Cogestão em uma Entidade Estudantil: Como estruturar?

A Troca de Gestão é um desafio que implica diretamente no ano seguinte da sua entidade, nós sabemos (inclusive, temos um artigo falando exclusivamente sobre isso, é só clicar aqui). E se você chegou nesse conteúdo, é porque está procurando algumas maneiras de tornar as coisas mais simples e garantir que tudo seja executado da melhor maneira. Portanto, nós vamos abordar um tema que não pode ficar de fora: O Processo de Cogestão em uma entidade estudantil! 

Primeiramente, se você já ouvir falar sobre Processo de Cogestão, ótimo! Fica com a gente e compare nossas ideias, assim você pode complementar a forma com que as coisas funcionam. Caso sua entidade ainda não funcione dessa forma, nós vamos te contextualizar! 

O que é um Processo de Cogestão em uma entidade estudantil?

O que é um Processo de Cogestão em uma entidade estudantil?

Cada entidade vai se adaptar de uma forma, porém, o processo de cogestão é comum na maioria dos aspectos. Primeiramente, vamos deixar claro o que ele representa: nada mais é que um período de tempo em que a gestão atual divide suas tarefas e funções com as pessoas que pretendem assumir os cargos no próximo ciclo. 

Por exemplo, ao invés de simplesmente delegar tarefas para os membros, a diretoria de cada departamento começa a deixar alguns projetos 100% na mão dos membros, gerentes que pretendem assumir o respectivo cargo em breve. 

Normalmente, esse período costuma acontecer alguns meses antes da eleição da nova gestão. Isso acontece para que os candidatos possam mostrar um pouco do seu trabalho na prática, já assumindo responsabilidades e desenvolvendo atividades. Caso a sua entidade não tenha uma eleição ainda, sem problemas! Isso não é o objetivo principal do período de Cogestão. 

Mas quais são os objetivos do Processo de Cogestão em uma Entidade Estudantil? 

 Mas quais são os objetivos do Processo de Cogestão em uma Entidade Estudantil?

Conheça suas Responsabilidades!

Esse é um momento muito importante para que as pessoas que almejam assumir algum cargo, possam sentir na pele algumas responsabilidades. Isso porque pode ser comum que nem todo mundo tenha noção de todas as atividades que determinada pessoa execute, e ela só aprenderá isso quando tiver que executar da sua própria maneira.

Mostre sua Liderança!

Num período de cogestão, é A HORA de mostrar sua capacidade de liderar um departamento, ou até mesmo a própria entidade. Se você não tiver determinadas características no seu perfil, sem problemas, passar por esse período pode trazer reflexões de quais pontos você precisar trabalhar internamente e assim, poderá assumir a sua gestão de uma forma mais madura, reconhecendo seus pontos fracos e fortes.

Se errar agora, ainda dá tempo de arrumar!

Ninguém conseguirá ser perfeito. Isso é um fato. Porém, nesse período, você terá alguém que está do seu lado e consegue te alertar o tempo todo sobre algum passo que pode ser arriscado demais. Essa comunicação entre a pessoa que está no cargo e aqueles que estão para assumi-lo é fundamental para passar a visão da experiência! Contudo, tenha calma! Faz parte desse processo de cogestão dar liberdade e espaço para novas ideias e maneiras de execução. Se der errado, todo mundo pode ajudar a corrigir!

Absorva ao máximo da Cogestão da sua entidade!

Como foi dito no objetivo anterior, a absorção desse conhecimento e experiências merece um tópico exclusivo. Talvez, se formos analisar friamente, esse objetivo é o principal de uma cogestão. Em tempos de uma pandemia, é comum que muitas pessoas ainda não tenham uma visão completa da entidade, portanto, é fundamental que aconteça essa troca de informações, contatos, experiências e opiniões. Quem está saindo precisa ser solícito para passar o máximo que puder, e quem estiver “entrando” precisa estar de mente aberta para absorver tudo que for possível!

JUNTOS! 

Esse é óbvio né? COGESTÃO (substantivo feminino – gestão exercida em comum por duas ou mais pessoas). Seguindo a própria definição, é algo partilhado! Dessa forma, queremos ressaltar essa divisão! Quem está passando o cargo não está no momento de abandonar todas as tarefas, e quem está começando a assumir também não pode querer fazer tudo sozinho! Tudo vai ter seu tempo exato, e esse é o momento de dividir!

Organizando um Processo de Cogestão em uma Entidade Estudantil

Organizando um Processo de Cogestão em uma Entidade Estudantil

Defina o Período do Processo de Cogestão da sua entidade

Primeiro passo, e mais básico. Defina qual a duração do período de cogestão e quando ela acontecerá. Por exemplo, será 1 mês antes da eleição ou troca de gestão, e como elas acontecerão em novembro, a cogestão será em outubro!

Defina os projetos que serão executados durante o Processo de Cogestão da sua Entidade

Também é muito válido definir quais são os projetos que serão divididos! Por exemplo, na área de eventos da sua entidade, tente analisar qual evento acontecerá no mês da cogestão e já deixe claro que ele será conduzido pela diretoria atual e os que assumirão!

Faça um Alinhamento Geral

Se a sua entidade conseguir planejar a Cogestão com antecedência, melhor! Mas caso vocês já estejam próximos desse momento, não esqueça de convocar uma reunião geral e deixar muito claro o que irá acontecer para todos os membros, e não só para quem estará envolvido diretamente nessa transição.

Deixe claro os objetivos de um Processo de Cogestão.

Como tratamos nesse texto, você também deve deixar claro os objetivos desse período de cogestão para as pessoas que estarão engajadas! Na primeira vez que ele acontecer, é comum que aconteçam alguns imprevistos, disparidade de ideias e desencontros. Entretanto, tudo isso vai se ajeitando de um ano para o outro. Confie em nós, vai acontecer! 

Alinhe expectativas e funções

E além dos objetivos, também deve estar claro como ficará a divisão de tarefas. Os novatos assumem e o atual revisa? Todos fazem juntos? Isso vai depender das relações pessoais da sua entidade, e vocês são livres para adaptar o melhor cenário.  Mesmo assim, deixem claro o que é responsabilidade de cada um, assim, a chance de imprevistos diminui. 

Em suma, essas são algumas dicas valiosas para você refletir. Mas lembre-se, não é um passo-a-passo engessado. Cada entidade tem uma função e um escopo, e eles variam muito de uma para outra. Ou seja, cabe a gestão adaptar o que pode ser mais plausível para a realidade de vocês!

Prontinho! Agora você tem um ótimo direcionamento para implementar ou complementar o  Processo de Cogestão em uma Entidade Estudantil! Em tempos de pandemia, isso será fundamental para evitar problemas futuros. Então SE JOGA! Agarra o desafio, e conte com a Partyou para tudo que precisar!


Victor Godoy (Federado) – Formado em Administração pela FEA USP RP, foi Diretor de Marketing e Presidente da Atlética Flaviana Condeixa Favaretto. Trabalhou por 3 anos com jogos e eventos universitários.
Hoje, trabalha diretamente com Marketing e Produção de Conteúdo Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *