Dicas

Deu fome? 3 receitas de snacks pra fazer em casa com os amigos.

E quando o frio entra na alma e a vontade de sair de casa se esconde no fundo do cobertor junto você, seu pijama e um chocolate quente? Ou quando a grana está curta demais pra jantar com galera que acumulou o VR do mês pra gastar no japonês? Nem sol, nem frio, nem chuva, nem grana curta são desculpas pra não rever os amigos. Muito menos para deixar de comer um bom rango. Então, que tal se mexer e começar a planejar aquele rolê gostoso em casa com snacks de primeira?

Aqui vão algumas receitas que vão animar desde os preguiçosos até aqueles que não querem ter muita louça pra limpar no fim do dia.

1 – Batata rústica: o petisco mais fácil do rolê

O nome já diz: ela é rústica. Então nada de chamar aquele amigo que tem TOC para cortar as batatas, nem despejar milimetricamente os temperos. Aliás, é só isso que você precisará fazer:  cortar as batatas, colocar numa assadeira com azeite, sal e demais temperos, e por pra assar por meia horinha num forno pré-aquecido.

Snack mais fácil de fazer com os amigos

Mas ainda que seja fácil, existem alguns macetes que dão aquele toque especial. O Tadeu sabe de vários desses segredinhos mágicos, que deixam a receita ainda mais saborosa, como, por exemplo, cozinhar a batata por cinco minutos antes de assar, cortar em formato de canoinhas ou jogar o sal de longe, para espalhar mais. Você sabe de mais algum?

A receita funciona como um ótimo petisco, junto com a cerveja ou antes do churrascão. Os amigos sem dotes culinário agradecem: vão poder cozinhar junto com os mestres-cucas em vez de lavar a louça da galera, como de costume.

2 – Guacamole: o dipping sauce que vai com tudo


Fica bom com Doritos? Fica. Fica bom com tortilla? Melhor ainda. Na salada? Também. E até no sanduíche. Os brasileiros já superaram o fato de que abacate pode ser salgado, não é mesmo? A guacamole é uma ótima pedida para quem quer preparar um snack saboroso, bem rápido. É ainda mais prática que a batata, porque não precisa ir ao forno.

É só juntar tudo num recipiente, bem cortadinho e misturado: abacate amassado, ervas a gosto (cebolinha, salsinha e/ou coentro), tomate, azeite, sal, limão e aquela pimentinha. Pronto! Já pode ser servido.

Você também pode preparar outros molhos para diversificar a mesa ou ir variando nas proporções dos ingredientes.

Dá uma olhada na receita da Francielle, que preparou a guacamole lá dos Estados Unidos, com abacate mexicano regado a muito limão.

Quer com cerveja ou tequila?

3 – Poke de salmão: o snack refinado da noite


Quem disse que rolê em casa não pode ter sofisticação? E olha que isso nem é sinônimo de dificuldade na cozinha. Só colocar um salmão na parada, que o jantar já fica mais requintado. Esse snack é de origem havaiana, com traços californianos.

Primeiro, corte o salmão em cubos e misture com pedacinhos de cebola, cebolinha, gengibre em conserva, shoyo, abacate e uma pitada de sal havaiano. Reserve.

Então, em um outro recipiente, faça uma cama com arroz gohan (aquele arroz japonês, que fica bem empapadinho), sem tempero. Depois é só colocar a mistura com salmão por cima, acrescentar gergelim e temperos a gosto. Por fim, acrescente salada de alga wakame e algas em tiras, para dar aquela crocância.

Sim, é bastante coisa, mas, tendo os ingredientes, nada mais é que uma grande e requintada salada. No canal da Ma Tranchesi, você aprende direitinho como fazer essa receita caprichada (e impressionar os amigos no jantar).

Poke: a receita mais “phyna” do rolê

Seja o petisco que vem antes do churrasco, o molho que acompanha a torrada ou o jantar requintada, tudo funciona melhor um planejamento. Facilite o rolê todo escolhendo a receita com antecedência e dividindo a conta com os amigos antes de passar no supermercado.

Fica fácil fazer a arrecadação online com a Partyou, que disponibiliza ferramentas pra que você crie o evento, compartilhe com os amigos e peça para a galera pagar a sua parte pela web. Assim você consegue controlar os pagamentos, sabe exatamente quem vai aparecer na sua casa e pode calcular melhor a quantidade de ingredientes, para que não falte nem sobre. Depois, é só apreciar o rango.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *