Entidades

Seguindo sua carreira no setor social

Você se interessa por causas sociais? Se sim, você está no post certo!

Se você já está há algum tempo na faculdade, deve ter percebido o enorme leque de opções que existem de entidades, projetos e atividades que atuam no setor social. Mas, se acabou de entrar, e tem interesse nesse campo, oportunidades não irão faltar.

Essa semana conversamos com a Juliana Villela (Cindi) formada em Administração Pública pela UNICAMP de Limeira. Ela entrou no curso em 2016 e logo no início se interessou pelo o mundo das entidades estudantis. 

“Foi logo de cara no ano de bixete com vontade de conhecer e fazer um monte de coisa, fui me inscrevendo e participando dos processos seletivos das entidades”

Ela contou que no começo fez o processo seletivo para uma EJ e para o para o CVU (Centro de Voluntariado Universitário). Foi aprovada no CVU já no primeiro ano da faculdade e ficou na organização por três anos e meio.

CVU

CVU Limeira
CVU Limeira

Entidade social que faz trabalhos voluntários de diferentes formas, projetos de longo prazo, ações pontuais e consultoria. Durante sua trajetória na organização ela foi por dois anos membro geral. Depois disso foi diretora por um ano da área de relacionamento, que lida com os projetos de longo prazo, e em seguida fez parte do conselho da entidade por 6 meses.

Cindi disse que se desenvolveu muito na entidade, mas citou as três competências que mais sentiu trabalhando no CVU. Sendo elas: liderança, empatia e planejamento. 

Liderança

Sendo diretora da área de relacionamento, cuidando dos projetos, liderando as equipes de voluntariado e aplicando os processos seletivos. 

“Cuidava dos projetos como se fosse dona”

Empatia 

Por trabalhar com pessoas diferentes e aprender junto e com elas ao mesmo tempo. Também pelo contato que se tinha com os impactados dos projetos, ações e consultorias que a entidade realiza. 

Juliana Vilela (Cindi)

“Acabei conhecendo pessoas e experienciando coisas muito diferentes da minha realidade”

Planejamento 

Já que era necessário fazer cronogramas, planejar ações e pensar nas estratégias para o projeto dar certo e conseguir o resultado esperado.

“Eu vi coisas na faculdade muito depois do que eu já tinha visto na organização”

Essas são três das inúmeras competências que você pode desenvolver fazendo parte de uma organização, independente de ser social ou não. Elas fazem um diferencial enorme! Você chega no mercado de trabalho com uma bagagem diferenciada.

Cindi contou também que sempre soube que eu queria atuar com projetos sociais e projetos de educação e foi algo que descobriu por causa do CVU. 

“Eu tive a oportunidade de estar perto deste tipo de projeto e desde então eu fui atrás de participar de processos seletivos e vagas com esse escopo.”

CVU Limeira
CVU Limeira

Cindi no Mercado de Trabalho 

Ela realizou três estágios diferentes durante a faculdade. O primeiro foi no Cadastro Único, onde fazia a coleta de dados e informações para identificar todas as famílias de baixa renda existentes na cidade de Limeira a fim de incluí-las em programas de assistência social e redistribuição de renda. O segundo foi na ClassApp, startup do setor de educação, na qual foi representante de vendas.

E o terceiro estágio, no qual ela está atualmente e logo será efetivada é na Fundação Wadhwani.

“Me encantei pelo projeto, pois lidava com causas sociais. Então continuei aprendendo e tudo o que eu aprendi anteriormente coloquei em prática nos projetos da fundação”

Fundação Wadhwani 

Foi estabelecida em 2000 pelo empresário do Vale do Silício, Dr. Romesh Wadhwani. Tem como principal missão acelerar o desenvolvimento das economias emergentes e promover a criação de empregos de alto valor por meio da promoção do empreendedorismo, inovação e desenvolvimento de competências.

Para isso, existe uma cartela de cursos que a fundação oferece, com diferentes temas e estágios do empreendimento.

Como cursos de empreendedorismo para quem está iniciando sua jornada, projetos de aceleração para empresas que estão começando e cursos de aprimoramento de soft skills para trabalhar comunicação, liderança, foco no cliente, consciência profissional e atitudes comportamentais que são importantes para a entrada no mercado de trabalho.

Conselho da Cindi (Para quem está entrando na faculdade agora ou ainda não faz parte de uma entidade 😃)

Ela indica procurar as organizações, projetos de extensão. Fazer parte de um grupo que faz o que você acredita. 

“Às vezes pode demorar para você encontrar algo que mais se encaixe com seu perfil, com as suas vontades e propósitos e tá tudo bem, as oportunidades estão aí para serem exploradas mesmo”

Também sugeriu fazer parte das ações, mesmo não estando dentro das entidades, sejam sociais ou não. Todas as organizações tem alguma coisa que faz a diferença no nosso aprendizado.

“Melhor jeito de aprender é botando a mão na massa e ensinando os outros”

Quando você entra em uma organização, assume um cargo de liderança. Isso se torna muito importante para saber tomar decisões difíceis mais pra frente. Além disso, é um ótimo lugar para conhecer pessoas diferentes, mas com o mesmo objetivo em comum. 

Então se você faz parte de alguma organização social e tem vontade de levar isso para o mercado de trabalho é possível sim! 

Basta procurar por empresas que tenham escopos sociais e realizem projetos com retorno financeiro. Assim, sua atuação social não fica só na vida universitária.

0 0 votes
Post Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments